PARQUE GEOLÓGICO DA TUNDAVALA

 Pelo valor paisagístico singular que encerra, constitui exemplo de um Património Geológico, capaz de assegurar uma dupla funcão:

promover a educação no âmbito das Ciências da Terra, nomeadamente em geoconservação, e pelo seu elevado conteúdo cénico e valor estético constitui uma dos mais valiosos atractivos da província.

Como chegar:

A 18 Km da cidade do Lubango, na saída pelo Bairro da Mapunda,  situa-se a fenda da Tundavala que é a principal atracção deste imenso parque.

Conta com um acesso priveligiado, podendo ser feito com qualquer tipo de veículo.

A Serra de Chela, culmina no topo, com o chamado planalto da Humpata, que gera uma estrutura geológica em «mesa», cujos contornos ocidentais são escarpas de grande altitude.

 

A mais relevante e conhecida é a escarpa da Tundavala, que é somente um de vários acidentes do género, que podem ser avistados nos limites do planalto da Humpata. Enquanto objecto geológico, materializa um registo singular de episódios remotos da historia da Terra, representa a sucessão localizada mais a oeste do Cratão do Congo, e compreende cinco formações: Tundavala, Humpata, Bruco, Cangalongue e Leba.

Localizada a 18 km da cidade do Lubango, a espectacular Fenda da Tundavala, proporciona ao visitante uma deslumbrante vista do Planalto da Huíla com o Namibe no Horizonte. A partir deste imenso paredão rochoso, o grande planalto dá lugar a uma enorme planície ondulada, que se vai estendendo até à costa atlântica.

 

Pelo valor paisagístico singular que encerra, constitui exemplo de um Património Geológico, capaz de assegurar uma dupla função:

promover a educação no âmbito das Ciências da Terra, nomeadamente em geo conservação, e pelo seu elevado conteúdo Cénico e valor Estético constitui uma dos mais valiosos atractivos da província, atraindo visitantes e consequentemente, contribuindo para a expansão do turismo de natureza, em particular para o geo turismo.

 

Cada um dos povos que habita a região da Tundavala interpreta culturalmente a paisagem de forma diferente. Para uns representa um lugar relacionado com a fertilidade feminina, traduzido na expressão:

kukambetaili okamono lucito kalumoneka olukavamjawa kokatala kombeki alucapupulwa kocela” (“Não batas na minha criança, pois para obter fertilidade é preciso ir na abertura da montanha sagrada da Chela e depois fazer consulta no hospital da Katala”).

Ou com a impossibilidade de se poder avançar para alem do precipício, que se reconhece na expressão:

Onculo yo uye konjenjelela” (“O lugar onde se encontra o fim do mundo/abismo”).

Para alem destas interpretações, à Tundavala estão associadas outras representações, atribuídas pelas comunidades locais, tais como contos, cânticos, provérbios , crenças e memórias, que remetem para elementos simbólicos, e cénicos, que refletem conflitos ou que focam a água enquanto fonte de recursos e de vida.

A Fenda da Tundavala foi classificada como uma das 7 maravilhas de Angola no concurso realizado em 2014.